Criatividade ao quadrado

[Natasha Ramos*]

O Duo Gisbranco, formado pela dupla de pianistas Bianca Gismonti  e Cláudia Castelo Branco, apresenta uma sonoridade rara de se encontrar. A dupla explora ao máximo arranjos de piano, no limite entre a música popular e a erudita, criando um trabalho inovador.

As meninas se conheceram no curso de Bacharelado de Piano na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), em 2002, mas o contato delas com o piano aconteceu muito antes. “Aos cinco anos, quando minha mãe comprou um piano para ela, me interessei e comecei a estudar também”, comenta Cláudia. “Desde pequena, sempre tive contato com a música, por conta de meu pai ser músico [Egberto Gismonti, compositor, cantor e arranjador brasileiro]. Não me lembro quando me interessei, mas quando meu pai me perguntou, aos dez anos, qual instrumento gostaria de tocar e estudar, sabia que era o piano. Segui com ele até hoje”, explica Bianca.

Cláudia e Bianca tocavam juntas na faculdade, durante as Oficinas de Criação Eletrônica. “Nos intervalos dos ensaios, sempre improvisávamos, e começamos a tocar alguns arranjos para dois pianos, por diversão. Acabamos  cursando outras matérias juntas, como Música de Conjunto e Piano Popular,  para aproveitar nossa vontade de criar arranjos juntas para dois pianos. Ao  longo do tempo, os professores começaram a incentivar o nosso trabalho. E  resolvemos gravar um CD demo para enviar para produtores. Foi assim que  conseguimos nossos primeiros shows, em 2005”, comenta Cláudia.

De lá para cá, o Duo Gisbranco já se apresentou em diversos lugares como Sala Cecília Meireles, Espaço  Cultural Sérgio Porto, Mistura Fina, Joinville Jazz Festival, Feira  Nacional de Arte em João Pessoa, Teatro Municipal de  Niterói, Auditório do Ibirapuera (São Paulo), Goyaz Festival, Sala Baden  Powell, Teatro Rival, Mostra Internacional de Música de Olinda (MIMO), Feira  Música Brasil (Recife), Conexão Vivo (Belo Horizonte), Festival de Jazz do  CCPA (Assunção, Paraguay), Rumos Itaú Cultural (São Paulo), Sesc Paulista (São  Paulo) e Tim Festival (Governador Valadares).

Para compor as músicas do Duo, as meninas bebem na fonte de diversas vertentes, desde a música de concerto de todos os estilos –do barroco ao contemporâneo–, passando pela música popular de raiz e instrumental brasileira, o jazz e todos os grandes compositores brasileiros como Villa-Lobos, Egberto  Gismonti e Hermeto Pascoal. 

A dupla leva na bagagem o CD de estréia, homônimo, lançado em 2008 pela Delira Música. Todo dedicado à música brasileira, traz arranjos originais para dois pianos, mesclando compositores mais conhecidos (como Ernesto Nazareth, Egberto Gismonti, César Camargo Mariano e Tom Jobim) com outros mais jovens (como André Mehmari e Délia Fischer); além de músicas próprias.
Todos os arranjos são do Duo, exceto “Valsa Negra” (de Leandro Braga) e “Eternamente” (de André Mehmari).

E já tem disco novo a caminho. Atualmente, Bianca e Cláudia estão terminando os arranjos do segundo álbum, que deve ser gravado ainda este ano. “Este também terá repertório brasileiro, mas com muitas composições autorais e participações de outros músicos, já entrando em uma segunda fase do Duo.”

 

*Escrito por Natasha Ramos, foi publicado originalmente na edição de outubro/2010 da revista Almanaque Saraiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *