O rock garagista da Color TV

Banda lança segundo disco, “Calamares”, com som “mais maduro”

Banda Color TV

[Por Natasha Ramos]

Na ativa desde 2004, a banda paulistana de garage rock cantado em inglês Color TV surgiu da vontade de Gabriel “Bill” Debia (guitarrista e vocalista) de tocar um som sem a restrição ou interferência de terceiros. “Eu estava numa fase meio doida, queria ‘viajar’ mesmo, experimentar novas maneiras de tocar guitarra em cima de um lance rápido, com influência de guitarbands, tipo superchunk. Chamei um amigo para tocar bateria e fiz todo o restante, sem pensar em montar algo concreto”, conta Bill ao Palco Alternativo.

A decisão de formar a banda só se deu depois do primeiro trabalho pronto. Então, o mentor da banda chamou outros caras para tocar com ele, mas justamente pelo fato de não saberem (ainda) exatamente qual seria a proposta da Color TV, muitos integrantes passaram (e não ficaram) pela banda. “Após o lançamento de Calamares [segundo disco], achei os caras certos e parei com o auê”, comenta.

Ao lado de Bill, tocam Francisco Mazali (guitarra), Danilo Bortoloti (bateria) e Rodrigo Villas (baixo). “Conheço todos desde sempre por conta do rock, exceto o Rodrigo, que eu conheço desde os meus sete anos, ou algo assim, além de termos tocado em outra banda, o Tuneful Chãos”.

A forma espontânea como se deu a formação da banda reflete no processo de escolha do nome —se é que houve um “processo”. “Eu realmente não me lembro [por que ou como escolhemos o nome Color TV]. Provavelmente eu estava chapado em algum canto, como fiz durante muito tempo, e o nome surgiu”, explica Bill.

Calamares

Com a proposta de tocar um rock garagista, influenciado principalmente por bandas dos anos 90, a Color TV já se apresentou em diversos clubes na rua Augusta (região central de São Paulo). “Tocamos basicamente em qualquer lugar com equipamentos que correspondam com o nosso interesse em manter a banda evoluindo. Ao longo dos anos, definitivamente, a Augusta é a nossa residência”. Além disso, os caras participaram de programas da MTV, como o extinto Banda Antes, e também da série Banho de Estúdio, da Tramavirtual.

Capa do CD "Calamares"

A banda leva na bagagem dois discos de estúdio, Past Presents the Wrong Side if the Road (2006) e, o mais recente, Calamares (2010), lançado pelo selo Pisces Records. Este último foi gravado no estúdio El Rocha, por Fernando Sanches (CPM 22) e Phillipe (Dead Fish), e conta com algumas participações especiais. A arte da capa foi produzida por Mario Cappi, guitarrista do Hurtmold; na faixa “Clean the Squid”, que abre o disco, o baixo é assumido por Marcos Gerez, também do Hurtmold, enquanto Edê Clairefont, antes guitarrista das bandas Againe e Van Damien, se encarrega da guitarra solo.

Segundo Bill, o segundo CD está mais maduro que o primeiro. “Muita coisa mudou, cara. O lance de evoluir como pessoa influencia e muito na música, e acredito que o Calamares ilustra isso.”

Como ainda não é possível viver de música, os integrantes precisam conciliar a banda com suas atividades profissionais paralelas. Assim, os caras seguem divulgando o Calamares na medida do possível; se apresentaram, recentemente, na casa de shows Hangar 110 (SP), em 17/10, na festa Grunge is NOT dead.

“Tocamos na medida do possível e levamos a vida numa boa. Não queremos ser rockstars ou usar o posicionamento da banda para justificar o ego, mas buscamos encontrar uma maneira da vida fazer mais sentido. Porra (sic), gostamos muito de música e é isso. Vamos continuar nessa.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *