Que fim levou?

Semisonic, Third Eye Blind, Jewel, Paula Cole, Fastball… Você sabe que fim essas bandas levaram?

No mês em que a MTV americana completou 30 anos, bateu aquele momento nostalgia. Afinal, se você tem entre 25 e 30 anos, deve ter passado algumas horas assistindo ao Top 10 EUA, que a MTV Brasil costumava transmitir nas noites de quinta. Com a virada para os anos 2000, o rock foi página quase virada e deu espaço a outros artistas e estilos, o que transformou a cara da MTV. Se antes a parada trazia rock, soul, ska, pop e hip hop, hoje a história é outra.

Com saudade da antiga parada, o Palco listou algumas bandas que passaram pelo programa, a maioria com um ou dois hits, e depois sumiram do mapa ou, pelo menos, das paradas:

Fastball – 1998

“My Way”, do disco “All the pain money can buy” (1998), era o tipo da música que passou do Top 10 EUA, para o Disk MTV e depois para as rádios. Foi o grande hit deste quarteto do Texas que, pelo visual, mais pareciam playmobils animados. Hoje, mais moderninhos, a banda continua na ativa. De lá pra cá já lançaram cinco álbuns, o último, “Little White Lies”, em 2009.

Semisonic – 1999

O trio de Minnesota formado por Dan Wilson, John Munson e Jacob Slichter ficou conhecido pela trinca de hits “Closing Times”, “Singing in my Sleep” e “Secret Smile”, do disco “Feeling Strangely Fine” (1998). A banda lançou o “All about chemestry”, em 2001, mas nunca mais chegou ao topo. Hoje andam tocando em festas em porões e gargens…

Bush -1994

Antes de se casar cnm Gwen Stefani, Gavin Rossdale era o gato à frente do Bush, banda inglesa que chegou às paradas americanas com o primeiro disco, “Sixteen Stone”. Hits não faltaram: “Machineehad”, “Glycerine”, “Little Things” e “Comdeown”, todas rodando pela parada do Top 10 EUA. Do segundo disco, “Razorblade Suitcase”, apenas “Swallowed” e “Mouth” fizeram barulho. No terceiro disco, “The Science of Things”, a banda soava bem diferente do primeiro, e viu sua popuaridade descer ladeira abaixo. Mesmo assim, com o embalo do primeiro álbum, foram uma das bandas com mais sucesso comercial dos anos 90 nos EUA.

Mighty Mighty Bostoness – 1997

Quem não se lembra da onda de ska que invadiu a MTV, com Sublime, No Doubt, entre outros? A big band de ska punk emplacou o clipe “The Impression that I Get” na programação, um mega hit do álbum “Let’s face it”, de 1997, que ganhou disco de platina. Reconhecimento tardio para uma banda que já estava na estrada desde o início dos anos 80. A banda anunciou um hiato em 2003, voltou a se reunir em 2007 e em 2009, lançou seu último disco inédito.

Meredith Brooks – 1997

Cantar “Bitch”, do disco “Blurring the Edges”, era deliciosamente libertário. O hit de 1997 impulsionado pela MTV e garantiu boa colocação nas paradas da Billboard 200 e também uma indicação ao Grammy. Brooks ainda está por aí… mas para não apagar as boas lembranças melhor ficar só com o hit de 97 mesmo.

Jewel

O disco “Pieces of You” está entre os discos mais vendidos de todos os tempos nos EUA. Trazia os hits arrasadores “Who will save your soul”, “You were meant for me”, escrito por ela aos 16, e “Foolish Games”. O clip de “You were meant for me” ficou semanas na parada da MTV americana, provando que todo mundo gosta mesmo de uma boa canção de amor. Ela continua tocando e acaba de ser mamãe…

Paula Cole – 1996

Embalada pelo tema da série “Dawson’s Creek”, “I don’t wanna wait”, Paula Cole pulou da cena alternativa para o mainstream. O disco “This Fire”, de 1996, foi o grande carro chefe de Paula nos 90’s, trazendo músicas como “Where have all the cowboys go” e “Me”. Mas o tema da série adolescente foi seu único hit #1 na América. Na falta do clip…:

Matchbox 20 – 1998

A banda de Orlando liderada por Rob Thomas foi um grande sucesso pop nos EUA. O primeiro disco “Yourself or someone like you” foi uma verdadeira cachoeira de hits: “Push”, “3 AM”, “Real Word”, “Long Day”, e todo o resto do disco foi bem executado nas rádios. Rob Thomas ainda fez sucesso com a música “Smooth”, gravada com Carlos Santana para o disco “Supernatural”, no qual o guitarrista gravou vários duetos. A música foi um dos big hits de 1998. Quanto ao Matchbox, a previsão é de que o 4º disco do grupo saia em 2012.

Collective Soul – 1995

O Collective Soul era uma banda em letras garrafais nos anos 90. Foram quatro discos de 1994 a 2000. “December”, de 1995, rodou bem nas rádios e na MTV. Foi um das bandas de rock que mais marcou presença no pódio da parada. As mais balas, ao lado da já citada: “The World I Know”, “Where The River Flows”, “Gel”, “Shine”, “Precious Declaration” (boa demais), “Listen”, “Heavy”, e algumas outras. Os singles dos três álbuns lançados até 2000 ficaram semanas no pódio da Billboard.  Estão na estrada ainda, mas como as outras, longe do topo das paradas.

Third Eye Blind – 1997

“Semi-Charmed Life”, “How’s It Going to Be”, “Graduate”, “Jumper”, “Losing a Whole Year” e “Never Let You Go” são alguns dos hits e clips que a banda emplacou no final dos 90, pra depois … desaparecer. O primeiro hit deu à banda o prêmio de melhor música do ano — no caso, 1997 — pela Billboard. A banda reapareceu em 2003 com um novo disco e chegou a lançar mais dois álbuns, em 2008 e em 2009, mas ficou longe das paradas. Vamos recordar os thu thu thu…:

Marcy Playground

Quando se fala de uma banda de one hit, o Marcy Playground é mais do que um exemplo… O que não quer dizer que o trio não tenha boas músicas. No entanto, apenas “Sex and Candy”, do disco de estreia de 1997, fez bastante sucesso alcançando a parada de clipes (se lembram da aranha protagonista?) e da Billboard. Dos outros quatro discos lançados depois, praticamente, ninguém ouviu falar…

The Presidentes of the USA – 1994

Quem não se lembra daquele trio com um careca cantando “Peaches” e “Lump”? A banda com berço em Seattle despontou em 1993 e foi direto para as paradas da MTV. Junto com o single “Kitty” o álbum de estreia foi um auê só. Mas, mesmo com seis álbuns lançados, não houve mais espaço para a irreverência do trio.

The Wallflowers – 1998

Outro disco arrasados no final dos 90’s foi “Bringing Down the Horse”, da banda liderada por Jacob Dylan, filho do próprio. O disco emplacou vários singles e clipes: “One Headlight” (#1 na Billboard), “6th Avenue Heartache”, “Bleeders”, “Three Marlenas” com um clipe mágico, e “The Difference”. A banda nunca declarou oficialmente o final das atividades. Lançou mais alguns discos, Jacob lanço um solo e depois veio o Greatest Hits, acompanhado de uma pequena turnê da banda.

Fionna Apple – 1998

Uma das – talvez a mais – mais interessantes cantoras a surgir nos anos 90. “Criminal”, terceiro single do primeiro disco, foi seu grande cartão de visitas. Com um clipe obscuro, em uma casa dos anos 70, com Fiona se contorcendo seminua pelos cantos da casa. Levou o Grammy de melhor música do ano. O clipe ficou semanas na parada. Fiona segue cantando e gravando.

New Radicals – 1998

Pelo menos entre eu e amigos mais próximo, “You Get What You Give” foi um fenômeno.O disco “Maybe you’ve been brainwashed too” não foi lá essas coisas, porque esse era justamente o único single poderoso do disco. Quanto ao clipe, bem, quem não ficou com vontade de chamar os amigos para dar uma sacudida pelo shopping? Mesmo efeito de “Curtindo a vida adoidado”.

Fato é que Gregg Alexander, o bandleader careca, surtou e não entrou na vibe do sucesso da música. Depois a banda lançou outro single — “Someday we’ll know” — mas já não emplacou. Sem contar os boatos de que ele teria morrido, o que não deixa de ser verdade. Morreu de tédio do showbussiness.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *