HQ e música, de Buenos Aires a São Paulo

São Paulo e Buenos Aires se cruzam no mesmo ambiente e com as mesmas referências na exposição “X-Sampa, uma Viagem Musico-Visual”, criada pelos artistas paulistanos Bruno Mestriner e Yuri Garfunkel. A exposição fica em cartaz até 3 de dezembro na Matilha Cultural.

Para quem acompanha o Palco Alternativo, as peripécias dessa dupla não são novidade. Da última vez eles embarcaram em uma exposição-show itinerante que passou por diversos locais de São Paulo, em 2009.

Agora a experiência foi ainda mais curiosa: conectar os dois principais polos culturais da América do Sul – Buenos Aires e São Paulo – através da música e das artes gráficas.

Bruno e Yuri produziram uma HQ de 100m² com ilustrações feitas em pontos turísticos visitados por eles tanto na capital argentina quanto na paulista. Os quadros são expostos em sequência narrativa, formando 17 páginas de histórias e 85 quadros de tamanhos variados.

A viagem até a capital argentina durou cinco dias e incluiu passagens rápidas pelas cidades de Curitiba, Francisco Beltrão, Paso de los Libres e Gualeguaychu, percurso todo realizado em um furgão estilizado pelos próprios artistas. A residência dos paulistanos em Buenos Aires levou quase dois meses para montar o texto e as imagens e teve ajuda de artistas locais.

A história tem como base o personagem Sopa e, além de imagens, recorre à música para relacionar os personagens e os cartões postais. Em algumas sessões, a banda criada por membros do estúdio faz a trilha sonora ao vivo.

Durante este período, Bruno e Yuri ficaram instalados no Conventillo Verde, um ateliê e galeria de arte, onde tocaram e estrearam a primeira etapa do X-Sampa e fizeram contato com artistas locais de diversas áreas.

Dentre o processo de criação em São Paulo, foram gravados sete temas – todos de autoria da dupla com referências à capital paulista. No arranjo, baixo, flauta e algumas guias de percussão eletrônica. Este material foi encaminhado à Gabriela Elasche, produtora do X-Sampa na Argentina, que indicou os percussionistas locais Gastón Carabajal e Nani Fiorenza. Pesquisadores de música afro latina, Nani e Gastón trabalharam os temas entre eles, acrescentando ritmos e instrumentos inusitados.

Nesses encontros também tiveram a oportunidade de pesquisar a música local e de mostrar um pouco da música paulista que inspirou os trabalhos sobre São Paulo: Adoniran Barbosa, Mutantes, Racionais MC’s, Tom Zé, Ratos de Porão, Itamar Assumpção, entre outros. Durante sua permanência, a dupla empreendeu uma extensa pesquisa em fontes históricas por toda cidade, relacionando lugares, músicas e personagens.

No dia 3, o SOPA apresenta a versão ‘show’ da exposição, às 19h. Corre lá!

X-Sampa, uma Viagem Musico-Visual
Onde: Matilha Cultural (Rua Rêgo Freitas, 542. Centro – São Paulo)
Quando: De terça a sexta, das 12h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 20h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *