Por dentro da 37ª Mostra Internacional de Cinema

“Inside Llewyn Davis” contextualiza a folk music dos anos 60 e “Querida Courtney” revive o grunge dos 90

Por Rafael Gushiken

INSIDE Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum

(Inside Llewyn Davis – 2013, EUA/França, 105 min., Drama)

Os diretores Joel e Ethan Coen, conhecidos pelo aclamado filme, “Onde os Fracos não têm Vez”, retratam o movimento folk em recente trabalho. Intitulado “Inside Llewyn Davis”, o filme foi inspirado no cantor e compositor, Dave Van Ronk, muito admirado durante a década de 60, nos cafés voltados para a cultura folk (coffeehouse folk culture) do boêmio bairro Greenwich Village, em Nova York.

Van Ronk não atingiu o estrelato, mas serviu de referência e inspiração para cantores como Joni Mitchell e Bob Dylan, tanto que, no filme há referências explícitas a Dylan. E na trilha sonora, o longa ainda conta com uma música gravada pelo cantor, que nunca foi lançada anteriormente, chamada “Farewell”.

Oscar Isaac interpreta o cantor da ficção, Llewyn Davis, que com muitas dificuldades tenta ganhar a vida como músico se apresentando nos cafés do Village, e até se aventurando na estrada com destino a Chicago, onde consegue uma audição com um grande produtor musical.

Também há atuações de Carey Mulligan, John Goodman, Garret Hedlund, além da participação especial do cantor pop, Justin Timberlake, que interpreta o personagem Jim, outro cantor folk que contracena com Llewyn.

O longa foi vencedor do Grand Prix do Festival de Cannes deste ano e só teve duas exibições na 37ª Mostra: uma, durante a sua abertura para convidados e outra, nos primeiros dias do festival, início de outubro, para o público. Há esperanças que esse filme entre no circuito comercial, no Brasil, em 2014. Confira o site oficial do filme, e escute os previews das faixas da trilha sonora, uma viagem aos anos 60 na atmosfera “voz, violão e emoção” da folk music.

Cartaz de divulgação do filme:

QUERIDA COURTNEY

(Die (Wahre) Die Von Smells Like Teen Spirit – 2013, Alemanha, 89 min., Drama/Comédia)

Esse filme alemão retrata a história do adolescente de 17 anos, Paul Thomas, que compõe uma música para a sua amada Saskia, mas esta, não sente o mesmo amor por ele. Muito insistente, ele tenta investir na carreira musical com o intuito de chamar a atenção dela, gravando fitas demo dessa composição e mandando para várias gravadoras independentes, inclusive para a Geffen Records.

A ironia do destino lhe apronta uma espantosa surpresa, Paul escuta na rádio um recente sucesso vindo de uma banda americana underground de Seattle, lançado pela gravadora Geffen Records, para qual mandara a sua fita demo, uma tal de “Smells Like Teen Spirit” tem exatamente a mesma melodia da composição que dedicara a Saskia.

Aproveitando a vinda do Nirvana em turnê pela Alemanha, Paul, com muita determinação, tenta um encontro com Kurt Cobain, seguindo-o e atravessando o país todo, justamente para receber pelos direitos autorais. Porém ele encontra outros obstáculos, outras surpresas lhe aparecem, e finalmente, perceberá que um amor verdadeiro é muito mais importante que a sua obstinação.

O diretor e roteirista de “Querida Courtney”, Rolf Röring, define o filme como – “um conto de fadas do punk sobre uma grande trapaça rock’n´roll” – e também conta que ao criá-lo, inspirou-se em si mesmo, pois foi um adolescente vidrado nas bandas grunge no início da década de 90, e teve uma carreira mal sucedida como baterista de uma banda que tinha na época.

Um filme com essa atmosfera grunge, com certeza, teria uma trilha sonora repleta de músicas do gênero. Há faixas de bandas como Mudhoney e do próprio Nirvana. Há também músicas compostas especialmente para o filme contextualizadas nesse revival dos anos 90, feitas pelo músico alemão Alexander Müll. Confira algumas faixas disponibilizadas na web.

Para os fãs de Nirvana e do grunge, recomendamos imensamente. Ainda há uma exibição disponível desse filme na 37ª Mostra, confira no site oficial do festival.

Cartaz de divulgação do filme:

Fontes: Site Adoro Cinema, IMDB, Wikipedia, Site 37ª Mostra, Site Stadt Magazin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *