A jam session cheia de hits do Red Hot Chili Peppers

Flea rouba a cena no show do Red Hot Chili Peppers em São Paulo, na última quinta (7/11)

[Por Natasha Ramos]

Os caras do Red Hot Chili Peppers mostraram, na noite de quinta-feira (7/11), porque são uma das poucas das bandas com trinta anos de carreira que ainda vale a pena ver ao vivo.  Com abertura do grupo nova-iorquino, Yeah Yeah Yeahs, da maravilhosa Karen O., a apresentação das pimentas na Arena Anhembi, em São Paulo, contou com um público de 34 mil pessoas, dentre  adolescentes e um pessoal mais maduro, que entoavam tanto os clássicos (que foram poucos) quanto os hits mais recentes da banda.

Anthony Kiedis (vocalista), Flea (baixista), Chad Smith (baterista) e Josh Klighoffer (guitarrista que ocupou o posto depois da saída de John Fusciante) mandam logo de cara o hit “Can’t Stop”, do By The Way (de 2002), seguida de “Dani California”, do álbum Stadium Arcadium (de 2006) e “Otherside”, do Californication (de 1999, considerado o início da fase mais pop da banda).

Flea, como de costume, roubou a cena, indo na contramão do comportamento de muitos baixistas que ficam à sombra do frontman. Enquanto Kiedis se mostrava um pouco mais tímido no approach com o público, o baixista carismático e irreverente, inclusive na forma de se vestir, conversava com seus fãs (muitas vezes, ele apenas balbuciava palavras ininteligíveis), entre pulinhos, movimentos frenéticos e até plantar bananeira. Kiedis estava mais na pilha de empolgar o público durante as músicas, quando ele também acompanhava Flea com pulos pelo palco.

O percussionista brasileiro Mauro Refosco, que toca com a banda desde 2010, também se destacou durante a apresentação, com seu solo de cuíca, acompanhado pelos outros integrantes com um sensacional arranjo de chorinho.

“Factory of Faith” foi a primeira música do I’m With You, disco mais recente, de 2011. Desse álbum, eles tocaram ainda “The Adventures of Rain Dance Maggie”, para depois entoarem um dos pontos altos da noite: “Under the Bridge”, do clássico Blood Sugar Sex Magik (1991), música escrita por Kieds sobre sua relação com as drogas que, justamente pelo caráter autobiográfico, encheu de emoção tanto o vocalista quanto os fãs.

A “Higher Ground”, do Mother’s Milk (1989), cover de Stevie Wonder, levou muitos admiradores das antigas ao deleite, principalmente no rápido solinho do final. “Californication”, que veio depois, arrancou gritinhos do público aos primeiros acordes. Começa então um clima californiano, com inclusive projeções no telão que remetem a Los Angeles, terra natal da banda. Depois, mandaram a “By The Way”, do CD homônimo, de 2002, e saíram do palco.

No retorno para o BIS, “Around the World”, do Californication, a calminha “Meet me at the corner”, do I’m with You, e para encerrar com chave de ouro “Give it Away” que, apesar de clichê, é do Blood Sugar Sex Magik, álbum que reunia toda a rebeldia e frescor da juventude da banda californiana. O show podia ter tido mais momentos como esse, com mais clássicos e menos hits. Mas, num show do RHCP, o setlist se torna quase irrelevante quando se leva em consideração o jeito como eles tocam: com improvisos, que beiram jam sessions, e um tratamento carinhoso direcionado aos fãs.


Anthony Kiedis, durante show em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Anthony Kiedis, durante show em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Anthony Kiediss e Josh Klighoffer durante show do Red Hot e SP. Foto: Natasha Ramos


Josh Klighoffer, guitarrista que ocupou o posto depois da saída do Fusciante. Foto: Natasha Ramos


Anthony Kiedis, durante show do RHCP, em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Anthony Kiedis, durante show em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Flea e seu cabelo tijelinha roxo, durante a apresentação, em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Flea e sua calça/shorts, na apresentação do Red Hot em São Paulo. Foto: Natasha Ramos


Flea, interagindo com o público durante a apresentação do RHCP, em SP. Foto: Natasha Ramos


Josh Klighoffer, durante show em São Paulo. Foto: Natasha Ramos.


Josh Klighoffer, durante show em São Paulo. Foto: Natasha Ramos.


Anthony Kiedis, durante “Can’t Stop”, música de abertura do show. Foto: Natasha Ramos


Anthony Kiedis, canta “Dani California”, em show em SP. Foto: Natasha Ramos


Antony Kiedis olha para o público paulista que o aclamou no show em SP. Foto: Natasha Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *