15 anos de Prata da Casa

prata da casa 2014

[Por Natasha Ramos]

Projeto celebra seus 15 anos de existência com os shows de bandas novas e bate-papo sobre a produção musical atual

Quem acompanha o projeto Prata da Casa, realizado pelo Sesc há mais de uma década, sabe que muita coisa boa passou por esse palco: Fernanda Porto, Chico Pinheiro, Barbatuques, Rubi, Curumin, Romulo Fróes, Cérebro Eletrônico, Céu, e por aí vai.

Com shows gratuitos que começam sempre às 21h, na Choperia do Sesc Pompeia , o projeto é palco de trabalhos de novos grupos e artistas. A edição de 2014 tem a curadoria do jornalista Marcelo Costa, editor do site de música Scream & Yell, e conta com bandas do norte, nordeste e sul:

The Baggios

baggios

A apresentação do duo sergipano The Baggios abre a programação do mês de setembro. Com mais de 10 anos de carreira, o duo já lançou dois álbuns, e o segundo deles, “Sina”, de 2013 – com versão em CD e também em vinil verde- é o disco certo no momento certo da banda, pois choca as influências setentistas (Led Zeppelin, Jimi Hendrix e Black Sabbath) assumidas de Julio Andrade (guitarra e voz) e Gabriel Carvalho (bateria) a uma azeitada pitada brasileira, como se Jimmy Page tivesse nascido no sertão e tocasse na banda de Alceu Valença. Gravado em Aracaju e masterizado em Seattle, “Sina” mostra que os limites da boa música brasileira estão cada vez mais amplos.

Molho Negro

molho negro

Vindo diretamente do Pará, o trio Molho Negro se apresenta na segunda semana de setembro. Uma das grandes canções de seu primeiro álbum avisa: “No iPod cabe de Gang do Eletro até At The Drive-In”, canta o vocalista e guitarrista João Lemos, mas o bom humor da letra de “Aparelhagem de Apartamento”, no entanto, surge ambientado numa base potente de stoner rock sujo e dançante direto das garagens de Belém. Um dos destaques da mostra Terruá Pará 2013, o Molho Negro lançou em maio de 2014 seu segundo álbum, “Lobo”, mantendo a porrada sonora em alta e fazendo da banda um dos principais nomes do novo rock brasileiro. Criada em 2012, a banda é formada por João Lemos (guitarra e voz), Raony (baixo) e Augusto (bateria).

Jonnata Doll e os Garotos Invisíveis

jonatha doll

A agenda de shows continua com a apresentação de Jonnata Doll e Os Garotos Invisíveis. Surgido em 2010 em Fortaleza e formado por Jonnata Doll (voz e guitarra), Saulo Raphael (contrabaixo e vocal), Marcelo Dennis Dead (bateria), Edson Van Gogh (guitarra) e Léo Breedlove (guitarra), o quinteto Jonnata Doll e os Garotos Solventes adapta o protopunk nova-iorquino, elo entre a falência do sonho hippie no final dos anos 60 e o surgimento do punk rock na segunda metade dos 70, para a realidade brasileira. Seu álbum de estreia, lançado no primeiro semestre de 2014 e que leva apenas o nome da banda, lapida as principais influências do grupo (Iggy Pop & The Stooges, Secos e Molhados, Richard Hell). Nas letras, histórias de sexo, drogas, prisões, solidão e violência. No som, tanto o pré quanto o pós-punk.

Loomer

loomer

Por último, a banda Loomer que, formada em 2008 em Porto Alegre, precisou de apenas dois EPs (“Mind Drops”, de 2009 e “Coward Soul”, de 2010) para conquistar a atenção dos adeptos do noise e do shoegazer no Brasil. Não à toa, “You Wouldn’t Anyway”, o primeiro disco cheio da banda, com tiragem em vinil, foi lançado em 2013 ao mesmo tempo por três selos de respeito no cenário independente nacional – Midsummer Madness (RJ), Tranfusão Noise Records (RJ) e Sinewave (SP) -, o que serve como atestado de qualidade para um grupo que aposta na distorção, na microfonia e no alto volume das guitarras. O grupo conta com Stefano (guitarra e voz), Richard (guitarra), Guilherme (bateria) e Junkie (baixista e backing vocals).

Bate-papo e Junio Barreto

Além destas apresentações, acontece no dia 24 de setembro, um bate-papo sobre a produção musical atual e novas bandas, com os produtores Pena Schmidt e Carlos Eduardo Miranda e mediação de Henrique Rubin. A proposta é debater a cena musical atual, como ela surge e se mantém no mercado, sua diversidade musical e geográfica.

A programação especial dos 15 anos de Prata traz também neste mês o show de um artista que já passou pelo projeto. O cantor Junio Barreto, que em 2006 se apresentou no Prata da Casa e volta a subir ao palco do Sesc Pompeia no dia 27 de setembro. Este show marca os 10 anos do lançamento do primeiro álbum homônimo do cantor pernambucano, que já teve sucessos gravados na voz de Maria Bethânia e Gal Costa. O público pode conferir tanto músicas do primeiro como do segundo disco, que trazem uma mistura de tradições de sua terra natal com o gênero musical Manguebeat.

Projeto Prata da Casa – terças-feiras, às 21h, na Choperia

The Baggios | Dia 2 de setembro

Molho Negro | Dia 9 de setembro

Jonnata Doll e Os Garotos Invisíveis| Dia 16 de setembro

Loomer| Dia 23 de setembro

Quanto: Gratuito – retirada com 1 hora de antecedência
Prata da Casa 15 anos

Bate-papo – Pena Schmidt e Carlos Eduardo Miranda| Dia 24 de setembro, quarta-feira, às 20h30

Quanto: Gratuito – retirada com 1 hora de antecedência

Show Junio Barreto

Quando: Dia 27 de setembro, quinta-feira, às 21h30

Quanto: De R$4,00 a R$20,00

Onde: SESC Pompeia Rua Clélia, 93 ::

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *