Iggy Pop dá o ar da graça no São Paulo Fashion Week

Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo

[Por Natasha Ramos]

Iggy Pop foi a atração principal do primeiro dia de desfiles do São Paulo Fashion Week, que aconteceu hoje (13), no parque Vila Lobos, zona oeste da capital paulista. Mas, o músico não deu o ar da graça nas passarelas. O pai do punk realizou sua performance nos corredores do evento, onde um óculos gigante da Chilli Beans, cravejado de cristais swarovski, permanecia à sua espera.

Por volta das 19h, Iggy entra em cena, agitado, vestindo uma calça escura e um blaiser branco, com lapela preta, e detalhes de cristais, vindo de algum lugar detrás dos óculos, e grita “Let’s break this glass” e “Let’s break this shit!” (“Vamos quebrar esse óculos”/”Vamos quebrar essa merd4”). Em seguida, ele posa pra fotos em frente ao óculos, cospe no próprio peito, enquanto dezenas de flashes disparavam em sua direção, pega uma espécie de cetro, que as modelos lhe entregam, e golpeia o óculos gigante meia dúzia de vezes. Em seguida, ele posa ao lado das modelos para mais fotos e vai até o público para tirarem “selfies”.

A aparição de Iggy no evento de moda foi uma ação de martketing da Chilli Beans para o lançamento da nova coleção da marca, chamada Punk/Glam, em parceria com a Swarovski.

As negociações para trazer o artista levaram cerca de seis meses. “Basicamente, é algo como uma festa. Eles queriam alguém aqui para quebrar coisas [no caso, um óculos gigante] e fazer selfies. Bom, eu gosto de quebrar coisas e fazer selfies [risos]”, disse o músico em entrevista à Folha de S. Paulo.

Da sarjeta para as passarelas

Quem vê Iggy hoje em um dos principais eventos de moda do mundo, sendo pago para simplesmente sorrir para as câmeras, não imagina os maus bocados que o precursor do punk passou em sua trajetória. De 1969, quando lançou seu primeiro disco homônimo à banda, The Stooges, para agora, o mr. Iguana conta com um momento sombrio em sua carreira. Depois do lançamento do terceiro disco dos Stooges, Raw Power (1973), Iggy acabou perdendo o contrato que tinha com sua gravadora MainMan, devido a problemas de comportamento e uso abusivo de drogas. Ele e os outros integrantes da banda são despejados e não raro Iggy era visto literalmente na sarjeta por seus colegas da cena rock’n’roll de Nova York.

Eis que no final da década de 70, David Bowie, que já o conhecia e é um admirador de Pop, o “resgata” e o ajuda a voltar à ativa. O camaleão do rock produz dois discos solos de Iggy em 1977: The Idiot e Lust For Life. Os álbuns não tem grande reconhecimento comercial, mas trouxeram o músico de volta ao mercado. A partir daí, Iggy emplaca diversos outros álbuns bem menos punks do que seus trabalhos iniciais, como a parceria com Kate Pierson, do B-52’s, da qual resultou a música “Candy”.

Confira as fotos do “happening” no SPFW, abaixo:

Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo
Foto: Nelson Antoine/Palco Alternativo

::

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *