A trupe caipira do Doutor Jupter

doutor jupiter

[Por Natasha Ramos]

O quarteto folk brasuca apresenta o segundo disco com repertório autoral inédito e gravado em uma varanda na Serra da Cantareira

Eles sobem ao palco de maneira singela. Violão, banjo, bandolim e contrabaixo. Sem bateria. A “mala-bumbo” tocada pelo vocalista Ricardo Massonetto roubou a cena na primeira canção. “O Melhor do Mundo” abre o show de lançamento do segundo disco do quarteto folk natural de Mairiporã, interior de São Paulo. A apresentação, no dia 17 de setembro, aconteceu no Sesc Consolação, parte do projeto “Vinil: Coisa do Futuro”.

O novo disco traz músicas de autoria do grupo e foi gravado de maneira nada convencional, em uma varanda na Serra da Cantareira. Apesar do disco ter sido registrado “ao vivo”, em áudio e vídeo, o repertório é totalmente inédito. O grupo buscou para este trabalho um resultado sonoro despido de recursos tecnológicos, que apresentasse o folk não apenas como estilo musical, mas também como estilo de vida.

“Entendemos o folk como algo natural, inserido no genoma humano”, afirma o vocalista do grupo.

De uma música para outra os músicos se alternavam nos instrumentos. A partir da segunda música, Alexandre Castro, que na primeira tocava violão, assumiu as baquetas e “O Moço” ganhou uma percussão completa. “Essa música conta a história de um carteiro que conhecemos uma vez numa cidade do interior que havia se casado com uma prostituta, mas durante anos eles não sabia no ofício dela”, contou o vocalista antes da música, que ganhou a participação de Ulysses Neto, no acordeon. A gaita foi incorporada à sonoridade da música que seguiu, “Saco de Dormir”.

Show de lançamento do disco. Foto: Rafael Gushiken / SP da Garoa
Show de lançamento do disco Na Varanda. Foto: Rafael Gushiken / SP da Garoa

A trupe caipira, integrada ainda por Rodrigo Meszaros (banjo e vocais) e  João Naccarato (contrabaixo acústico e vocais), contou com os convidados especiais Andrei Furlan (voz em Recalcular) e João Naccarato (violino e bandolim) nesta apresentação.

Além das faixas do recente disco, o show do Doutor Jupiter ainda teve espaço para músicas do primeiro disco homônimo (de 2011): “O Otimista”, “Liquidificador” e “Dois Mundos”. Até uma versão enérgica de “Sobradinho”, de Sá & Guarabira, teve.

A banda, que completa 10 anos de estrada em 2017, empolgou os fãs e surpreendeu quem estava caindo de paraquedas no Sesc naquela noite de sábado. “Caberá” última música do bis fez todos se levantarem de suas cadeiras e cantarem em coro repetidas vezes “Tento fazer o mundo ficar bão pra gente ficar nele…”. Acabou deixando gostinho de quero mais…

Na Varanda

Na Varanda em vinil tem nove faixas, já a versão em CD traz 11 músicas, caracterizadas por instrumentos acústicos como o banjo, violão, a gaita, bandolim, acordeon e o violino. Foi produzido pela própria banda e masterizado pelo Arthur Joly. Assim como o show, tem participações dos músicos parceiros Andrei Furlan, João Naccarato e Ulysses Neto. O disco foi pré-selecionado ao Prêmio da Música Brasileira.

Rapidamente, as novas músicas como “O Melhor do Mundo”, “Recalcular”, “Saco de Dormir”, “Caberá” e “Dim Dim Dom” tornaram-se hit entre os fãs que acompanham o Doutor Jupter. São músicas gostosas de ouvir e de cantar, que traduzem o estilo “folk life” de quem vive com simplicidade, valorizando a poesia cotidiana e próximo da natureza.

O show fez parte do Vinil: Coisa do Futuro que traz para o palco do Teatro Anchieta artistas, gravadoras e selos que, em tempos de mídias digitais, decidiram lançar seus projetos em Vinil – um formato que surgiu no final dos anos 1940, que é mais leve, maleável, resistente a choques, quedas e manuseio.

Vinil do Disco Na Varanda. Foto: Rafael Gushiken / SP da Garoa
Vinil do Disco Na Varanda. Foto: Rafael Gushiken / SP da Garoa

Faixas: 01 – Dim Dim Dom 02 – Saco de Dormir 03 – Noutra Primavera 04 – O Melhor do Mundo 05 – Recalcular 06 – Coisas do Coração 07 – O Moço 08 – Caberá 09 – Sem Graxa e Sem Tom 10 – O que Couber no Passo 11 – 10 Gotas no Café

Ouça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *