A “barulheira cósmica” de Kim Gordon

Kim Gordon 1

A ex-guitarrista do Sonic Youth apresentou seu projeto experimental Body/Head em São Paulo

Texto por Natasha Ramos
Fotos por Anna Bogaciovas

Talvez não tenha sido proposital, mas Kim Gordon ofuscou seu amigo e parceiro de banda na apresentação do duo de guitarras Body/Head, realizada no último sábado (23), no Sesc Pinheiros, em São Paulo. O músico Bill Nace, oriundo da cena de improvisação de Massachusetts (EUA), que subiu ao palco ao lado de Kim parecia mero coadjuvante. Mas, não foi como se Kim fizesse algo para roubar a cena. Ela simplesmente estava lá. E isso bastava.

body head 4

Um dos ícones que inspiraram o recente levante de empoderamento feminino, a artista se apresentou pela primeira vez no Brasil desde o fim de sua antiga banda, Sonic Youth, em 2011. No Body/Head, foi possível ver uma nova versão de Kim, renovada, sem a sombra de seu antigo parceiro e marido, Thurston Moore, com quem dividiu os palcos por três décadas. Ficou claro que muito do “barulho”, da poesia, da sensibilidade da Sonic Youth vieram dela. Ela não era apenas uma mulher na banda, ela era parte fundamental, a aura do grupo.

body/head 2

No show na capital paulista, Kim mostrou um noise rock influenciado por música de vanguarda. As angústias juvenis de outrora foram substituídas por letras minimalistas, ruídos, microfonia, texturas sonoras e dissonância, criando quase uma anti-música. E pareceu que essa era justamente a ideia quando ela, quase que recitando, diz “This is not a song”, durante a primeira música, que durou mais de 30 minutos.

body/head 3

Como ocorrera neste mesmo palco, em 2010, no show do projeto experimental de Lou Reed, o Metal Machine Trio, após a primeira meia hora de show, algumas pessoas desistiram de assistir e deixaram o Teatro Paulo Autran. Mas, a maioria permaneceu.

Ao final da segunda música, após 59 minutos de show, Kim um tanto tímida agradece as pessoas por estarem ali, e ela e Nace deixam o palco. “Que barulheira cósmica!”, diz um fã que sentava na fileira atrás de mim. Após três minutos de palmas e gritos da plateia, a dupla volta ao palco para o bis. Em determinado momento de sua viagem sonora hipnótica, Kim se senta no chão e em seguida se deita sem parar de tocar sua guitarra.  A apresentação encerra com “The show is over”, música de 7 minutos, que anuncia aos fãs que desta vez era realmente o fim da performance.

body/head fim

O Body/Head é um projeto experimental da dupla de amigos iniciado em 2012. O disco de estréia, Coming Apart, foi lançado em 2013, pela Matador Records. O duo tem ainda outros dois EPS: Body/Head, lançado meses antes de Coming Apart, também em 2013; e The Show Is Over, de 2014.

Body/Head

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *