5 Motivos porque “Despacito” se tornou um hit mundial

despacito-video-920x584

O maior hit de 2017 ja vendeu 1.2 milhões de cópias e se tornou a música número 1 em 50 países.

Das ruas de Porto Rico às praias de Ibiza, dos arranha-céus nos Estados Unidos às festas em casa no Reino Unido e às rádios brasileiras, está em todo o lado. Se por alguma razão você não tiver escutado, veja aqui:

Você sabe o que “Despacito” significa?

Despacito significa “lentamente” e os versos da canção são todos sobre uma lenta sedução. “Eu quero despir você lentamente com beijos” canta Fonsi em um trecho. “Assino as paredes do seu labirinto e faço do seu corpo todo um manuscrito”. Caramba, não precisa ser nenhum gênio para ler nas entrelinhas.

Depois de se tornar o hit do verão e vender mais de um 1.2 milhões de cópias e ser a música mais tocada em 50 países, “Despacito”, de Luis Fonsi, tomou o mundo. Mas, o que faz essa música ser tão popular? Eis aqui cinco possíveis razões porque esse diacho te segue onde você vai!

1. Suas raízes latinas prepararam o terreno

“Despacito” começou a ganhar alguma notoriedade em janeiro de 2017 quando foi lançada pelo selo latino da Universal. Fonsi nunca teve um hit como esse, mas ele não é exatamente um desconhecido nas paradas de sucesso. Três de seus antigos álbuns ficaram no topo do ranking das músicas latinas nos EUA e seis singles lançados pelo cantor obtiveram o mesmo feito. Mas, é claro, que isso não faz com que seu sucesso através dos países seja menos surpreendente.

2. O fator Bieber fez diferença

O remix de Daddy Yanke com Justin Bieber foi quando tudo começou a acontecer. Até então a música poderia ser apenas mais um popular reggaeton. Mas ao misturar o maior popstar do mundo, com seu pop melódico, e o som das ruas latinas, o resultado só podia ser bombástico.

3. O streaming levou a música para outros cantos

No mundo atual, um sucesso em streaming em algum lugar pode ter um impacto instantâneo em outro país. E os donos de gravadora são espertos o suficiente pra saber que  um sucesso num país poderia significar muita grana também em outros lugares. Então o hit somado ao sucesso do remix com Justin Bieber fez a música circular por todo o globo.

4. Falem mal, falem bem, mas falem

Dizem que não existe isso de má divulgação. Há controvérsias. Bem, fato é que, em março deste ano, Justin esqueceu a letra da canção em um show em Nova York e foi atingido com garrafas quando se recusou a tocar a música na Suécia. Esses episódios tiveram grande repercussão na mídia. Fonsi respondeu de forma bem política, dizendo na rádio que não o culpava porque a canção não é cantada no idioma principal do ídolo teen. E enquanto a imprensa falava desses episódios, mais e mais pessoas falavam e escutavam “Despacito” com curiosidade.

5. A Música em si

A simplicidade e a sutil mudança de ritmo quando chega no refrão vão um pouco além do padrão. Fonsi disse em entrevista à CNN que sentiu que ela era especial por ser tão simples que agarra no seu cérebro e não desgruda nunca mais.

Se a música é boa ou ruim, essa é uma questão para ser debatida em mesa de bar. Fato é que, se você ainda não ouviu, vai ouvir ou por alguém cantando ou tocando em algum lugar. Mas, talvez como (quase) todo hit de verão, ele seja esquecido tão logo a onda passe.

Da redação com informações da NME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *