As 10 melhores linhas de baixo de todos os tempos

baixo
Ah, o baixista: o integrante da banda que (quase) ninguém quer entrevistar, a menos que ele seja o Flea. Eles definitivamente são os filhos do meio da música mundial. Então, hoje, vamos consertar isso. Esqueça os solos de guitarra, porque nesta matéria vamos celebrar as linhas de baixo que de tão ótimas poderiam elevar o status de uma música de “na média” a algo colossal. Então, se liga nesse Top 10!

10. Daft Punk – “Around the World”
“Around the World” é praticamente o som das linhas de baixo do futuro. Assim que ele entra, você sente o gancho da música e não consegue mais parar de dançar.

 

9. Interpol – “Evil”
O ataque de graves sinistros já logo no começo de “Evil” te leva a uma aprovação quase que instantânea do Interpol. É simples, estiloso e legal o suficiente para fazer parar o tempo por uns minutos, pelo menos os 3 minutos e 36 segundosda música.

8. The Breeders – “Cannonball”
Os “Oohing” distorcidos juntamente com a bateria do começo são bem legais, mas 24 segundos depois você tem uma das linhas de baixo mais enérgicas que a sorte poderia jogar na sua cara.

7. Nancy Sinatra – “The Boots Are Made For Walkin”
As linhas de baixo dessa música parecem ser uma tradução do andar autoconfiante de Nancy. Pena que Jessica Simpson acabou com esse clássico.

6. Nirvana – “Come as you are”
É grunge, é punk e foi a primeira linha de baixo que você aprendeu a tocar quando adolescente.

5. New Order – “Blue Monday”
Nenhuma lista que se propõe a destacar as melhores linhas de baixo estaria completa sem Hooky, ou Peter Hooky baixista do News Order e Joy Division. Os 7 minutos de “Blue Monday” e sua linha de baixo marcante é o tipo de coisa que te mantem dançando nos clubes indies até a hora de fechar.

4. Lou Reed – “Walk on the Wild Side”
Todas as letras sobre transexualidade, drogas, gigolos são meio que ofuscadas pelo uso de Herbie Flower de duas, isso mesmo, duas linhas de baixo: uma do contrabaixo e outra do baixo sem casas que são combinadas para fazer uma das linhas de baixo mais memoráveis da história do rock.

3. Talking Heads – “Psycho Killer”
O baixo marca implacavelmente quase como se fosse um movimento de esfaquear de um… bem, ‘psycho killer’. Todo o crédito para Tina Weymouth, a baixista da banda.

2. Joy Division – “Love will tear us apart”
Sim, as letras de Ian Curtis são meio que coisas que a gente rabiscava na carteira do colégio quando éramos adolescentes, mas e sobre o baixo pós-punk que embala todas essas emoções juntas?

1. Pixies – “Debaser”
“Debaser” tem uma linha de baixo que deixa muito solo de guitarra no chinelo. É uma linha de baixo formidável e propulsora que te faz vibrar aos primeiros segundos da música.

Obs.: Não incluímos o Flea nesta lista de propósito, porque, bem, ele é uma opção meio óbvia. 😉

Em tempo: Se você achou essa lista nada a ver, bem, uma lista nunca é justa, né? É sempre a opinião de quem escreve e, como dizem por aí, opinião é algo muito particular, não? Não leve isso tão a sério, e deixe seu comentário no post. Quem sabe fazemos uma nova lista com “As melhores linhas de baixo de todos de tempos, de verdade!”. 😉

 

Da redação com informações da NME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *