#JáOuviu? Scalped

[Marina Macêdo]

Banda com músicos dedicados, muita fúria, bateria pesadíssima , riffs violentos e um vocal avassalador. Estou falando de Scalped: o mais puro death metal mineiro na sua vertente mais pesada, técnica e visceral!

Lançando seu segundo trabalho, primeiro álbum completo, a banda Scalped já tem o seu lugar na cena underground mineira. O álbum Synchronicity Of Autophagic Hedonism vem com 11 faixas de extrema consistência musical num som pesadíssimo para quem ama o mais puro death metal!

Gosta de um som pesado, mas ao mesmo tempo primoroso? #Jáouviu Scalped? Então, se liga que vamos te apresentar essa banda que tem tudo para ganhar o mundo (e pesar muito seus ouvidos!)

Quem: Marcelo Augusto na bateria poderosa dá o tom pesado da banda; o baixo bruto e consistente é de responsa do Bruno Mota; Thiago Macedo é quem manda os riffs furiosos e solos cortantes na guitarra. E pra completar a horda, Fernando Campos nos poderosos vocais.

De onde vem: O Scalped foi fundada em meados de 2012, em Belo Horizonte, pelos músicos Claydson Silva e Marcelo Augusto. Já com experiência no cenário metal, tendo tocado em bandas como Pathologic Noise, Dark Suffering, Devastation Kaos, resolveram montar uma banda com expressividade sonora e qualidade. A formação atual consagrou de vez o Scalped no cenário metal underground.

Quem vai gostar: Amantes do bom e velho metal extremo. Composições fortes, com letras avassaladoras, de cunho político e antirreligioso dão o tom carregado e emocionante à banda. Bandas como Malevolent Creation, Vader, Deicide, Slayer, Vital Remains, Dying Fetus são algumas das influências do som autoral extremo dos rapazes. Daí você já pode imaginar a paulêra!

WhatsApp Image 2017-10-09 at 16.28.52

Nota da redatora: Gente, é sério! Vocês precisam assistir ao show do Scalped! Além de extrema técnica instrumental, a presença de palco do Fernando (Morto) é de uma viceralidade incrível.

O que já fizeram: Lançado em 2014 o EP intitulado Psychopath foi grande sucesso na cena underground, mostrando ao público para quê vieram.
Agora em 2017 acabaram de masterizar o álbum Synchronicity Of Autophagic Hedonism, com 11 faixas grotescas de um som extremo. Esse novo disco terá duas capas incríveis de dois artistas diferentes. Um deles, (capa 2) o artista baiano Emerson Maia. Vale super á pena conferir as artes. Dois selos de renome já são parceiros no trabalho: Songs for Satan e Cianeto.

Por que ouvir: Som de alta consistência, riffs violentos, baixo brutal e um vocal que varia de gemidos de porcos a guturais malignos dão a violência do som.
Já conhecidos na cena metal mineira, Scalped é presença constante em eventos já consolidados em Belo Horizonte e região. Como já em nota acima, vale muito a pena assistir o show dos caras!

Por onde começar: Do EP Psychopath, ouça as músicas “Sadistic evolution” e “Psychopath” (que iniciam e finalizam o EP, respectivamente). A música que dá nome à banda, “Scalped”, também é insanamente boa!

A música apocalíptica “Final Round” e a música “Fuck your opinion”, que sempre é dedicada ao bispo Edir Macedo, estão presentes no full e já podem ser conferidas nos shows. O novo álbum completo Synchronicity Of Autophagic Hedonism ainda não foi lançado, mas dá pra conferir um pouquinho de cada faixa no álbum teaser lançado semana passada pela banda. Disponível no Youtube e na página dos caras no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *