A festa de Mayer Hawthorne

BatizadoBernardo_0004

Em sua quarta passagem pelo Brasil, o músico estadunidense festejou com o público paulista no Cine Joia

[Texto por Natasha Ramos | Fotos por Daniel Foggiato]

São poucos os artistas contemporâneos que se arriscam pelo desafiador terreno da soul music e são bem sucedidos. O DJ e multi-instrumentista Mayer Hawthorne parece ser um deles. Mas, no show que trouxe para a capital paulista, no Cine Joia, na última sexta-feira (19), ele parece ter embalado uma versão compacta de suas apresentações.

Com um guitarrista e um tecladista -que se vestiam com camisas iguais! -, e uma backing vocal que, apesar de deslumbrante, estava ali representando as mil vozes gravadas que ecoavam junto com ela, a performance do soulman estava mais para uma festa. A percussão gravada também deixou uma sensação de que algo estava faltando.

Mayer começa o show com um look moderno, exibindo uma jaqueta azul e tênis que brilhavam. Dando preferência para suas músicas mais dançantes, ele manda logo nas primeiras “Time for Love”, do EP Party of One (2016), seguida de “Back Seat Love”, do Where Does This Door Go (2013), e “Fancy Clothes”, de seu último disco, Man About Town (2016).

BatizadoBernardo_0022

Também não poderiam faltar “No Strings” e o hit “The Walk”, canções de seu segundo disco, How Do You Do (2011), que rendeu ao músico sua primeira nomeação ao Grammy Award.

Com cerca de 45 minutos de show, Mayer sai do palco, troca de roupa e volta 5 minutos depois exibindo um terno azul marinho super alinhado e óculos. Também não está mais usando os tênis brilhantes, agora, com sapatos brancos.

“Essa foi a primeira música que escrevi”, diz antes de começar os versos de “Just Ain’t Going Work Out”, de seu disco de estreia A Strange Arrangement (2009). Desse álbum também rolou “Maybe So, Maybe No”.

BatizadoBernardo_0046

Apesar de ter deixado o visual DJ para assumir seu lado mais soulman, a veia pop party ainda estava presente. E ficou claro quando ele evoca, totalmente do nada, “Walk This Way”, do Aerosmith.

Com pouco mais de uma hora de duração, esta celebração meteórica de Hawthorne acabou tão de surpresa que deixou atônito o público que não queria que a festa acabasse.”Não vai ter nem um bis?”, a pergunta que não quis calar. Não.

“Obrigado por festejarem conosco”, disse ele pouco antes de deixar o palco. De fato, foi uma festa e tanto!

BatizadoBernardo_0025

Matérias relacionadas:

Mayer Hawthorne toca no Cine Joia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *