Remobília, projeto de integrantes da extinta Móveis Coloniais de Acaju, lança single “Sol no rosto”

Faixa conta com participação especial de Mateo Piracés-Ugarte, da banda francisco, el hombre

Após o fim do Móveis Coloniais de Acaju em 2016, cada integrante seguiu um novo caminho pessoal e profissional em busca de se descobrir e explorar novas sonoridades. Agora, parte deles se reúne no Remobília, que celebra essa jornada olhando para o futuro com a música “Sol no Rosto”, que conta com a participação de Mateo Piracés-Ugarte, da banda francisco el hombre. A faixa está disponível em todas ss plataformas digitais de música para streaming.

Relembre um dos shows da Móveis Coloniais de Acaju nesta resenha do Palco Alternativo

Assim como “Nós”, single de estreia do projeto, a nova música traz o olhar amoroso e pensando no coletivo que marcou o Móveis. A nova faixa cria um paralelo entre as referências da banda, dos projetos solos dos músicos e da francisco, el hombre de Mateo.

O Remobília une o vocalista André Gonzales, o compositor e flautista Beto Mejía, o saxofonista Esdras Nogueira, o guitarrista e baixista Fernando Jatobá e o tecladista Gustavo Dreher para tocar juntos e trazer as experiências de seus trabalhos solo para esse novo universo em uma evolução do Móveis com a essência de personalidades tão únicas que eles exploraram nas quase duas décadas de estrada.

Banda Remobília. Foto: Coma Lá em Casa

Desde o fim da banda, André Gonzales voltou toda sua atenção para um forte e emocional trabalho com pessoas da terceira idade chamado o Sr. Gonzales Serenata Orquestra. Além de revisitar antigas canções em nova roupagem mais contemporânea e eletrônica, o grupo faz radionovelas para seu público. Esdras colocou sua paixão no que sempre havia estudado e admirado, a música instrumental. Gravou 4 discos e excursionou pelo Brasil e Europa, e tem se destacado como um expoente da nova música instrumental brasileira. Mejía pôs toda sua energia na paternidade e na criação de um projeto musical infantil chamado Onde o infinito é som, além de ter lançado outros dois outros trabalhos solo.

Mas, os músicas sempre estiveram colaborando entre si. André sempre fez o design dos trabalhos do Beto. Esdras, Jatobá e Dreher tocam no projeto de Gonzales e Gustavo gravou todos os discos do saxofonista, além de ter mixado e gravado também alguns do Beto. Além disso, Mejía também compõe para o repertório do Sr. Gonzales, que participou com Esdras do disco infantil.

Em Remobília, todos esses elementos surgem repaginados, recombinados, redecorados. Gravados no estúdio de Jatobá, os novos singles tiveram uma produção coletiva e o grupo espera o fim da crise causada pela pandemia da Covid-19 para reencontrar o público também nos palcos.

Ficha Técnica:

Letra: Beto Mejía
Guitarras: Fernando Jatobá
Synth e Teclados: Beto Mejia e Gustavo Dreher
Ukulele: Beto Mejia
Flauta transversal: Beto Mejia
Saxofone alto e barítono: Esdras Nogueira
Vozes: Beto Mejia, Andre Gonzales e Mateo Piracés-Ugarte, Gustavo Dreher, Fernando Jatoba
Baixo: Rodrigo Balduino
Música: Remobilia
Batera: Thiago Totem
Palmas: André, Gustavo e Esdras
Mixagem e Masterização: Xande Bursztyn

Da redação com informações da assessoria de imprensa da banda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *