10 músicas para ouvir no final de semana #03

Por Lucas Lima

Com a chuva de singles lançados toda semana, pode ser difícil escolher o que ouvir. Tendo este pretexto como base, selecionamos e divulgamos todos os sábados 10 canções lançadas recentemente para você ouvir no final de semana. Você pode escutar as faixas em nossa playlist, que é atualizada a cada sete dias (acesse no final da matéria). Confira os artistas da terceira edição:

Cigana – Impaciência

A banda Cigana antecipa o EP “Tudo Que Há de Novo” com o single “Impaciência”, onde o grupo reflete sobre a passagem do tempo. A composição é de Victor Groppo e marca uma guinada sonora para um som mais experimental por parte da banda. 

Junior Dread e Negra Li – Sunshine

“Sunshine” é um reggae clássico, misturado com sonoridade pop e com base em uma letra romântica. Já pela descrição, podemos perceber que a música coube muito bem na sintonia do casal Junior Dread e Negra Li. Vale a pena conferir. 

Rosa Neon – Fama

Os mineiros do Rosa Neon seguem mostrando suas canções depois de um elogiado álbum lançado no ano passado. A bola da vez é “Fama”, canção que tem assinatura do grupo, com sonoridade repleta de cores e brasilidade.

Pitty e Josyara – Anacrônico

Versão inédita de “Anacrônico”, faixa lançada originalmente em disco homônimo no ano de 2005, traz maior destaque aos detalhes acústicos da canção, além de, claro, dobrar as raízes baianas presente no single, tendo em vista o belo sotaque que Josyara ecoa em sua voz. 

“Algumas músicas atravessam o tempo e em cada escuta surge um novo sentir; ideias, vontade de realizar qualquer coisa: o movimento. Para mim ‘Anacrônico’ é tudo isso. Quando ouvi tive coragem, levei para o repertório do meu primeiro show aos 14 anos. Recentemente tive desejo de cantar de um jeito diferente mas com o mesmo despertar de antes. Alegria maior ainda é poder compartilhar com Pitty, grande influência que me trouxe para tantos lugares de sons e delírio de ser artista” – contou Josyara.

João Perreka e Marília Lopes – Teu Café

João Perreka junta-se a sua companheira Marília Lopes para “acalentar o corpo e a alma” com o single “Teu Café”. A canção foi criada na quarentena e, segundo Perreka, é a primeira em parceria com Marília. “Estamos a pouco tempo morando junto e sempre que componho algo, peço a valiosa opinião da Marília, mas em ‘Teu Café’, comecei a primeira frase, ela complementou e com gravador de celular fomos criando a canção”, explica. 

AYA – Me Libertar

Artista que emergiu aos ouvidos do público na edição de 2017 no The Voice Brasil, AYA tem apresentado boas canções que fazem ecoar umas das vozes mais promissoras do R&B nacional. “Me Libertar” é mais uma delas. Na faixa, a artista traz versos otimista para histórias de amor onde a dor é o ponto central. 

Apeles – Tudo Que Te Move

Nesta curta faixa temos uma poesia melancólica, com sonoridade rock não convencional, com base na obra de William Blake e de caráter mesmerizante. Isto porque, tendo em vista a curta duração, a música dá um gostinho de “quero mais”; em resumo, não se acanhe em deixar no repeat. 

Andre L.R Mendes – Teto de Estrelas

Se na faixa anterior citamos como referência William Blake, aqui a inspiração vem de Jorge Amado, isto porque “Teto de Estrelas” é baseado no livro “Jubiabá”. A sonoridade nos leva a uma mistura de pop e MPB. 

“Quando o arranjo da gravação foi acontecendo, algo foi me levando pra um lado épico espacial, tipo David Bowie em ‘Space Oddity’ ou alguma faixa climática do Radiohead. Então inseri áudios de missões da Nasa, entre outras coisas, pra aumentar essa sensação sideral, um contraponto à história extremamente terrena de um ser humano lutando pra escrever sua vida, de um homem negro igual a tantos que, por seus feitos heróicos, será falado por seus iguais e lembrado pelas gerações seguintes”, explica Andre.

Naiá Camargo – Onde eu Tô

“Onde Eu Tô” traz ritmos tradicionais e regionais brasileiros ao mesmo tempo que tem finos detalhes eletrônicos durante a faixa. A composição, que tem assinatura em conjunto por Gabriel de Almeida Prado, Louise Cerpa e Léo Nogueira, retrata o autoconhecimento. 

“Estou muito feliz e realizada com este novo trabalho. A letra foi escolhida a dedo e apesar de não ter escrito, ela diz muito sobre mim”, comenta Naiá.

Miguel Bestard e Paulinho Moska – Êxodo Blues

Uruguaio radicado no Brasil, o guitarrista Miguel Bestard antecipa seu próximo disco, “Formas de Viajar”, com “Êxodo Blues”, primeira canção do artista em português e uma parceria com Paulinho Moska. A intenção de Miguel não foi apenas fazer um caldeirão com lampejos de rock, jazz e blues mas também aproximar a cultura sonora de seu país de origem com a do Brasil. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *