10 músicas para ouvir no final de semana #08

Por Lucas Lima

Com a chuva de singles lançados toda semana, pode ser difícil escolher o que ouvir. Tendo este pretexto como base, selecionamos e divulgamos semanalmente 10 canções lançadas recentemente para você ouvir no final de semana. Você pode escutar as faixas em nossa playlist, que é atualizada a cada sete dias (acesse no final da matéria). Confira os artistas da oitava edição:

Autoramas – Dinâmica de Bruto

Primeira parceira da banda com Adalberto Rabelo Filho (Judas), “Dinâmica de Bruto” é mais uma faixa de atitude dos Autoramas que vai te fazer sair do chão mesmo sem sair de casa. Que saudades de um show,não é mesmo? Afaste os móveis de casa e aumenta o som porque a pedrada é boa. 

Cammie – Pode Ir Embora

Faixa inspirada no pop e R&B americano de cantoras como Ariana Grande, “Pode Ir Embora” é uma das três faixas que faz parte do projeto “60 dias para desapegar”, onde o tema central é justamente o fim de relações amorosas. 

“Nós íamos lançar um EP, mas pensei que não é tão fácil desapegar de alguém, entender que o relacionamento está fazendo mais mal do que bem, e realmente tomar uma decisão de sair daquela situação. Então, resolvi fazer um projeto onde o público caminha comigo nesse processo de superação. Espero que meus fãs se conectem, e que o projeto possa ajudar as pessoas a entenderem que o amor não pode ser dor, não pode machucar, e espero que elas possam atravessar esse processo comigo”, explica a artista.

Coletivo Imune – Me Deixa Dançar

A banda Imune traz a arte da dança para falar sobre machismo e as violências sofridas pelas mulheres. A canção também divulga o festival IMuNe – Instante da Música Negra, que acontece no próximo 26/09 de forma virtual e terá em seu line-up nomes como Elza Soares e Flávio Renegado.

 “Nesta música, falo contra todos os tipos de abusos que as mulheres sofrem, contra o machismo e a misoginia, canto sobre mulheres livres e donas de si que sabem a força que carregam e empoderam suas irmãs! Tudo isso metendo dança sem perder a função crítica da letra”, conta Maíra Baldaia, compositora da faixa e integrante do Coletivo IMuNe.

Marcelo Callado – Tudo É Natureza

Marcelo antecipa seu próximo disco, “Saída”, com um ode ao respeito e ao diálogo em faixa inspirada em livro do autor Ailton Krenak. “A ideia surgiu a partir da leitura do livro ‘Ideias para adiar o fim do mundo’ de Ailton Krenak, presente da amiga e parceira Rosa Barroso. Inspirado por alguns pensamentos do autor, me pus a refletir e a escrever sobre a importância fundamental do exercício do diálogo em nossa existência, a fala e a escuta, de um modo geral, não só entre uma humanidade homogênea que somos instruídos a crer, mas sim entre tudo que constitui a natureza”, explica ele.

Malía – Mexe

Um dos mais promissores nomes do pop brasileiro, Malía cai de vez no rap e abusa das brasilidades nesta canção de aura experimentalista sem deixar de ser palatável. 

“Mexe pra mim é mais que uma música, é um resultado que faz parte de um projeto que busca traduzir sonoramente a minha personalidade. To tão feliz por mais esse passo, é muito bom pra mim enquanto artista conseguir transpor o que penso pra minha música. Essa música me potencializa, mas não me define, é mais uma parte do caminho até o álbum que dá sentido a história que eu quero contar”, explica a cantora.  

Marisa Brito – Todos Que Eu Amo

Faixa que antecipa o álbum “Noturna”, previsto para ser lançado no primeiro semestre de 2021, “Todos Que Eu Amo” é um pop rock em celebração a todos os tipos de amor. “A música traz um olhar leve e otimista sobre as várias formas de se relacionar, retratando o amor na sua essência mais pura e de maneira ampla. Surgiu a partir de reflexões sobre como as relações podem se transformar e mesmo quando terminam, podem se tornar algo bonito, porém diferente.”, destaca Marisa.

Vanguart – O Amor é Assim

Já que estamos falando de amor, aqui vai mais uma, desta vez do Vanguart. O single apaixonado marca a estreia do vocalista, violonista e trompetista Helio Flanders no campo da composição.  “Depois de quatro álbuns eu tive vontade de escrever canções de um jeito que nunca tinha feito; no caso, contando histórias. Essa é a primeira delas e fala sobre o sentimento de paz dentro de uma relação, e de como às vezes procuramos o caos para acelerar o sangue dentro de nós, para viver coisas novas”, comentou, acrescentando que “para o romântico, a ausência de paz é a verdadeira paz, por isso o título e refrão ‘O Amor é Assim’”.

Rodrigo Alarcon e Ana Muller – O Dia Seguinte (à do Itamar)

O paulista Itamar Assumpção continua a ser inspiração para artistas de diversas vertentes. Assim é com Rodrigo Alarcon, que, com Ana Muller, se inspirou na faixa “Fim de Festa”, de Itamar, para compor “O Dia Seguinte” 

“Conheci a música de Itamar em 2014. Eu ficava chocado e ainda fico impressionado como, em quatro frases, ele consegue sintetizar todo um sentimento para música: ‘Meu amor por você chegou ao fim. É tudo o que eu tenho a dizer. Também não precisa sair assim. Espere o dia amanhecer’”, declara.

“O Dia Seguinte (à do Itamar)” seria a canção que vem depois de “Fim de Festa”. “É como se essa música contasse o dia seguinte, o que acontece depois do término”, completa.

Vitor Guima – As Horas

Funkeada canção com os dois pés no samba, “As Horas” é faixa que versa sobre saudade. O single antecipa o próximo álbum do artista, que deve chegar em 2021. 

Jovem Dionísio – Amigos Até Certa Instância

A banda já entrou em nossa playlist anteriormente com uma canção mais recente, porém é louvável e precisa ser valorizado o modo como o grupo faz canções pop, gostosas de se ouvir e sem exagerar para parecer moderno. Assim é, também, esta canção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *