Chuck Hipolitho lança o álbum “Mais Ou Menos Bem”

Um dos cabeças da Vespas Mandarinas e ex-integrante da Forgotten Boys lança novo disco, com participação da vocalista da Deb & the Mentals

O músico Chuck Hipolitho é de natureza inquieta, faz vários projetos ao mesmo tempo, tem contato com gente de diversas áreas e está sempre curioso, querendo aprender e experimentando novas formas de fazer música. Agora, ele lança seu novo álbum Mais Ou Menos Bem, que chega hoje às plataformas de música, pela Deck.

Neste ano de pandemia, Chuck começou a tirar algumas ideias do papel, fazer versões de canções já conhecidas, gravar algumas músicas na sua casa mesmo e quando ele viu tinha um álbum pronto.

Mais Ou Menos Bem é uma coleção de amores, ideias e pessoas com quem Chuck cruzou ou de quem se lembrou enquanto estava gravando. A faixa que mais representa esse álbum é “Tem Cheiro de Espírito de Adolescente” (Alexandre Zampieri/ Fabricio Tchaik/ Deborah Babilônia/ Chuck Hipolitho/ Gustavo Mackaco), música que era de encomenda para a banda Deb & The Mentals. É uma história louca que sem querer mistura um verso que já existia na original, o clássico do Nirvana “Smells Like Teen Spirit” e outras coincidências. Teen Spirit é uma marca de desodorante que acabou dando título a um dos maiores hits da história do rock e quando Chuck ouviu o verso “pra sentir e pra esquecer seu desodorante” foi feita a ligação. Deborah Babilônia do D&TM canta com ele na faixa.

A faixa-título é uma versão de “Más O Menos Bien” (Santiago Barrionuevo), da banda indie argentina El Mató a un Policía Motorizado. “Tudo Está” (Rebecca Sugar/ versão: Chuck Hipolitho) faz parte da trilha sonora do desenho Hora de Aventura (Frederator Studios/ Cartoon Network), do qual Chuck é fã, “Deixando a Vida Me Levar” (Jerry Hayes) é uma versão de autoria de Lucas Melim para um clássico da música country norte-americana chamado “Rolling With the Flow” (Jerry Hayes), sucesso na voz de Charlie Ritch nos anos 60, na interpretação de Chuck virou uma balada delicada e divertida. Chuck também regravou “Disincaine” (Gastão Moreira), da banda R.I.P. Monsters.

Chuck usando a camiseta do álbum de Daniel Johnston Foto: Rafael Kent.

O disco fecha com “O Amor te Encontra no Final” (Daniel Johnston/ versão: Chuck Hipolitho), uma mensagem de esperança para essa época em que estamos sempre “mais ou menos bem” na melhor das hipóteses. A canção é uma versão de uma música de Daniel Johnston, que ficou mais conhecido quando Kurt Cobain apareceu numa sessão de fotos vestindo uma camiseta com uma imagem do cantor/compositor e que Chuck também usa agora.

Da redação com informações da assessoria do músico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *