Bandas e artistas independentes estrangeiros que você precisa conhecer #02

Com apoio da plataforma francesa Groover, listamos algumas faixas lançadas recentemente, confira!

Com apoio da plataforma Groover, que aproxima músicos do mundo inteiro com jornalistas e influencers, passo a trazer aqui, de tempos em tempos, artistas que estão além das fronteiras do nosso país. Hoje temos a bossa nova do Melon Coke, o reggaeton do O.Z. e a melancolia do canadense Metò. Ainda não conhece nenhum desses artistas? Conheça logo abaixo: 

Panaviscope – Tiger As A Friend

Faixa de caráter pop com elementos eletrônicos, “Tiger As a Friend” antecipa o quarto álbum do músico suíço Panaviscope. A música versa sobre a falta de informação nos dias de hoje e o fracasso ao se tentar alcançar uma verdade absoluta. 

The Smallest Creature – Break Me

“Break Me” é uma das 11 canções de “Magic Beans”, mais recente álbum da banda Smallest Creature, natural do Chipre. Esta faixa, em especial, tem tom melancólico e, ao decorrer de sua duração, parte para uma balada romântica de rock. 

Melon Coke – Nothing More

“Uma faixa íntima para trazer de volta o verão até mesmo nas noites frias de inverno”. Assim define o músico belga Melon Coke, que se inspira na bossa nova brasileira nesta canção de tons solares. Ainda temos a participação da australiana Liz Frencham, com vozes e do norte-americano Geoff Cox, no saxofone. A música é mesmo universal. 

Ruthy – Légèreté

A francesa Ruthy mostra-se uma grande estudiosa de música ao trazer referências como o reggae e a música pop para sua canção, que antecipa o próximo álbum da artista, “Kadans Toti”. A faixa é leve e muito radiofônica, ao mesmo tempo que é muito moderna. 

Thaïs  – Sushi Solitude

Psicodélica, melancólica e experimental. Assim soa a faixa “Sushi Solitude”, canção presente no EP “Paradis Artificiels”, da canadense Thaïs, que tem cravado o seu nome na cena indie de Montreal. 

O.Z. – Un Poco

Artista cubano radicado no Canadá, O.Z nos traz um reggaeton dançante em “Un Poco” e diferente de tantas canções lançadas dentro do gênero, esta realmente é envolvente e com certeza não soa de modo genérico. 

Metò – Arvida

“Uma alegria melancólica, um passado que renasce nos sonhos do presente, um lugar que colhemos apesar de todas as adversidades”. Assim comenta o multi-instrumentista canadense Metò sobre “Arvida”, faixa com espécies de colagens sonoras, com um tom folk que causa sentimentos de altos e baixos, entre tristeza e euforia. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *